quinta-feira, 11 de abril de 2019

Viagem de moto a Termas de Rio Hondo - MotoGP Argentina 2019 - De 28/03 a 01/04/2019

Prezados viajantes em duas rodas e amigos em geral,

Depois de ter ido à Argentina assistir às corridas de motovelocidade MotoGP de 2016 e 2017, repeti a dose neste ano e fomos novamente à pequena cidade de Termas de Rio Hondo para ver esse espetáculo que é esse evento, considerada a maior competição profissional de motos esportivas do mundo. Digo "fomos" porquê desta vez conseguimos convencer outros dez amigos motociclistas a fazer essa aventura fantástica e, no final, estávamos lá em 12. Na corrida de 2016 fomos somente eu e o Edrian.

Posso dizer a vocês que essa viagem foi uma das melhores viagens de moto que fiz. Apesar de curta (só 5 dias) e de termos feito a viagem de 1350 km em uma perna só tanto na ida quanto na volta, esta viagem foi muito marcante por tudo que vivenciamos na corrida e principalmente pelos amigos que nos acompanharam.

Na foto abaixo, ainda escuro, às 4:30 da manhã, na Praça da Bíblia em Foz do Iguaçu, nos reunimos para a saída em direção à Aduana da Argentina, onde o Wandão já nos esperava.

Preparando para a jornada de 1350 km num dia só.
E por falar em amigos e suas maravilhosas máquinas :

Edrian - Ducati Panigale 1299
Lindomar (Lindo) - Kawasaki Z800
Rafael (Rafa) - Ducati Multistrada 1200
Wanderson (Wandão) - Suzuki GSX R 1000
Fabricio - BMW S1000 RR
Rodrigo (Digão) - BMW S1000 RR
Mitiura (Miti) - Yamaha Super Tenere 1200
Flávio - BMW GS 1200
Fazoli - BMW GS 800
Renato - Ducati Scrambler 800
Sinval - Honda Africa Twin 1000
Paulo - Harley Street Bob 1745

Detalhe: Alguns dos amigos vieram de longe, casos do Wandão (Cruzeiro-SP) e do Flávio e do Fazoli de Cachoeiro do Itapemirim-ES. Parabéns a esse guerreiros da estrada que rodaram bastante pra prestigiar o evento e rever os amigos.

E para compartilhar as informações, rotas possíveis e dicas sobre a viagem, criei um grupo de Whatszap ainda em 2017, que chegou a contar atualmente com 229 integrantes de todo o Brasil, com motociclistas de muitos estados, inclusive de Ji-Paraná-RO. Pela proximidade com a Argentina, a maioria dos integrantes é dos estados do sul do Brasil, RS, SC e PR.

Se quiser ser adicionado no grupo, você pode acessar o link abaixo via Facebook ou informe seu nome, sua cidade de origem e o telefone com DDD para o meu e-mail vstromer.miti@gmail.com.

Link :
https://chat.whatsapp.com/invite/LWtQQC9QSPf9gO6lQFOfG0

Um dos integrantes desse grupo é o Cláudio Guedes, do Rio de Janeiro, que veio de Honda CB 400, uma lenda viva na história das motocicletas no Brasil. Ao chegar a Foz do Iguaçu, eu o recebi já instalado no Camping Pousada Internacional, lugar muito agradável e com bastante verde e que recomendo pra quem vier a Foz para acampar. Veja a foto abaixo:

Dia 27/03/2019 com o Cláudio Guedes do RJ.
O Cláudio foi no ritmo dele e chegou a Termas no dia 30/03 sábado, ainda a tempo de ver a corrida no domingo. Olha a foto que esse guerreiro da estrada mandou pra mim já da arquibancada do autódromo.


Em relação ao trajeto que fizemos, não houve novidade, ou seja, foi o mesmo dos anos anteriores. As maiores cidades da Argentina que passamos a partir de Foz do Iguaçu/PR foram:


Puerto Iguazú, Posadas, Corrientes, Resistência, Presidencia Roque Saenz Pena, Santiago del Estero e Termas de Rio Hondo, todas na Argentina.


De Foz do Iguaçu a Termas de Rio Hondo são 1350 km, que fizemos em um só dia, saindo da Aduana Argentina em Puerto Iguazú por volta das 5 da manhã do dia 28/03 e chegando a Termas no mesmo dia às 21:00.


Na ida, pegamos tempo muito bom e não tivemos contratempos, a não ser a pane seca na moto do Edrian que, por ser a mais potente de todas (1299 cilindradas), também consumiu mais que todas as outras e ficou sem combustível a 22 km de Ituzaingó, cidade a cerca de 400 km de Foz.

Nosso amigo Fabrício põe o pé direito na moto do Edrian e tenta empurrá-lo pra ganhar uns metros a mais, já praticamente sem combustível.
Enquanto eu e o Rafa fomos até o próximo posto YPF para trazer combustível para o Edrian, uma caminhonete que passou por ele foi mais rápida e o socorreu. Este posto YPF demorou tanto pra arrumar o galão de combustível pra nós, que quando pegamos o galão de 5 litros, já vimos o Edrian chegando ao posto. Ainda levei na minha moto este galão por mais alguns quilômetros até o próximo posto, quando esvaziei o galão no meu tanque, pois não estava disposto a levá-lo por toda a viagem, uma vez que não tinha espaço preparado para levá-lo em segurança. Para o restante da viagem, tanto na ida quanto na volta, foi só programarmos as paradas e controlar o consumo via aceleração que não tivemos mais pane seca.

Parada no posto Shell para almoço logo após a cidade de Resistência, por volta do meio-dia.
Outra parada, basicamente abastecimento e banheiro.



Procure fazer as paradas em posto de bandeiras conhecidas, como Shell e YPF, que além de ter um combustível mais confiável, tanto na qualidade como na quantidade, costumam ter também banheiros mais limpos, serviço de Wi-fi gratuito e alimentação mais variada.







Chegamos em Termas por volta das 21 hs cansados mas satisfeitos com a viagem, que ocorreu sem incidentes ( a pane seca não conta, só risadas depois kkkk), com tempo excelente, nenhuma parada policial com pedido de propina, pelo contrário, só acenos amistosos dos policiais e pedidos para diminuirmos a velocidade, levantando e abaixando as mãos.



Ainda chegamos no Hotel a tempo de pegarmos a "cena" (janta em espanhol), uma vez que optamos por meia-pensão.


Na foto ao lado, por volta das 21:30 do dia 28/03, todos com cara de esgotados mas felizes após 1350 km rodados.



Foto na calçada do Hotel Paraíso Termal com a minha NAVE AZUL Super Tenere 1200 posando de modelo.

Esta foto no restaurante do Hotel já incluiu quase toda a galera.




E na praça da cidade de dia,

as nossas paixões posando

pra fotos.

Na praça da cidade à noite, um "fervo" só, com muitos bares, restaurantes, cassinos e muitas motos, de todos os tipos, tamanhos e cores, com placas de diversas nacionalidades e alguns fazendo "borrachão" e acelerando no limite do "corte de giros" das motos. É o tipo da coisa que não aprecio fazer, mas que atrai muitos curiosos como se pode ver nesses vídeos abaixo.








Já no autódromo, no primeiro

dia de treinos, o Edrian

namorando a Ducati dos

seus sonhos, a V4, que deverá

comercializada no Brasil

por cerca de R$ 250 mil. Acho

que vou encomendar logo duas....

.....😊😊😊😊😊



Na arquibancada da tribuna VR46, parte da tropa.

Esta foto do Edrian merece destaque, com a galera celebrando a viagem ao lado da represa.
Outra foto muito TOP que não podia ficar de fora do blog. Pra eternizar a viagem. Valeu galera.
Outra foto espetacular tirada da tribuna do Marc Marquez pelo colega Lindomar.
Que TOP essa foto !!!Essa incluiu todos nós, os 12 viajantes ao MotoGP.

Eu não poderia deixar de registrar também a boa surpresa que tive ao circular pelas tribunas do autódromo, quando fui abordado pelo Robson, de Jundiaí-SP, que eu não conhecia, e que elogiou este blog dizendo que eu não tinha ideia do quanto pude ajudá-lo a programar a sua viagem ao deserto do Atacama no Chile. Isso porquê ele se baseou na publicação que fiz neste blog da minha viagem ao Atacama de 2015.

Confesso que ele me deixou muito satisfeito e realizado, porquê o meu objetivo principal foi alcançado, ou seja, ajudar e motivar outros motociclistas a viajar e conhecer novos lugares, pessoas, culturas e etc. Faço este blog por puro prazer, sem ajuda de desenvolvedores ou programadores de informática, e não ganho um centavo com isso. Mas compensa cada palavra aqui digitada. Veja a foto abaixo:

Ao Robson, de Jundiaí-SP, leitor do blog, os meus sinceros agradecimentos.
Também teve show de acrobacias no espaço do evento. Veja só que espetáculo esse vídeo aí de baixo.




Quanto ao resultado da corrida, apesar da minha torcida e de grande parte do mundo para o Valentino Rossi, quem ganhou foi o Marc Marquez, piloto que está difícil de bater ultimamente.

Mas o "The Doctor" chegou em segundo, já com 40 anos de idade (completou em 16/02), após travar uma batalha espetacular com o excelente piloto da Ducati, o Andrea Dovizioso. Vale mencionar que o VR46 é o piloto mais velho do atual grid da MotoGP. Seu companheiro de equipe, o Maverick Vinales compete com a mesma moto e tem só 24 anos.

O italiano Valentino Rossi, em entrevista, se disse "bem velho" e reconheceu que vai ser um desafio seguir na MotoGP aos 40 anos. O VR46, porém, admitiu que gostaria de correr com o irmão Luca Marini antes da aposentadoria.

E o "doutor", com todo o carisma que lhe é peculiar fez questão de saudar o seu público da tribuna. Veja esse vídeo, e me diz se não é pra se emocionar e fazer valer a pena rodar até a Argentina para vê-lô:


Olha só a sorte do fiscal de pista de montar
na moto do VR e fazer uma selfie como essa !
Torcedor sortudo, não perdeu a
chance de registrar.

Que tal pilotar sem usar capacete ???? Loucura e falta de responsabilidade né ? É, concordo que é. Mas e quando você vê todo mundo na cidade rodando sem usar capacete ???? É assim que acontece em Termas no final de semana do evento. Ninguém usa capacete !!!!! E quando você usa, você se sente um estranho no ninho. Conclusão: errado ou não, acabei cedendo à maioria e pilotando sem capacete também, mas só dentro da cidade e até o autódromo, que fica a 5 km do centro. Segundo fui informado, o uso do capacete na Argentina já é obrigatório, mas fica claro que as autoridades do município e mesmo nas estradas afrouxam bastante a fiscalização nos dias do evento, quando o fluxo de estrangeiros aumenta muito. No Brasil, é obrigatório desde 1997, se não me engano, com a edição do CTB, Código de Trânsito Brasileiro. Veja os vídeos abaixo que eu e o Edrian fizemos:




Já na volta, saímos também às 5:00 da manhã de Termas, e logo no caminho para Santiago del Estero nos primeiros 80 km, escuridão, neblina, garoa fina e eu andando a 80 km/h porquê tinha uma visibilidade de uns 30 metros apenas, deixando o pessoal que vinha atrás contrariado de andar tão devagar. O restante da galera teve que me seguir porquê só eu tinha o GPS pra nos guiar e contornar a cidade de Santiago del Estero, evitando passar pela região central da cidade. Mas, apesar da lentidão, depois de passada a cidade grande, aceleramos com vontade para fazer os 1350 km que nos esperava no dia.

Olha o alagamento que pegamos próximo a Quimilli, na Argentina. Tem o vídeo abaixo também.




Mais uma vez a bela ponte que separa a cidade de Resistência de Corrientes.

Quero agradecer a todos os administradores e integrantes do grupo criado no aplicativo Whastzap chamado MotoGP 2019 Argentina, por sua participação e por terem compartilhado suas experiências, dicas, roteiros e informações de viagem e com isso ajudado tantos colegas motociclistas desse Brasil afora a completarem com sucesso suas jornadas.

Gostaria de aproveitar também este espaço para divulgar alguns dos colegas do Whastzap que publicaram fotos das suas viagens, como a do Alex Cruz (foto abaixo), de Rio Branco-AC, que rodou 8.027 km passando por Peru, Bolívia, Argentina, Paraguai, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia e Acre. Bela foto. Parabéns guerreiro !!!!!!!




Nas fotos ao lado, o Samuel, escreveu no Whastzap:

"Em casa, foram 7.800 kms, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraguai, Argentina, Chile, Peru, Acre. Valeu cada metro percorrido.

Será que nós cruzamos na BR hoje @Alex Cruz, eu saí de Brasiléia às 5 da madrugada com destino a Ji-Paraná.

E o AlexCruz respondeu que lembra de uma Teneré azul, e que era essa mesma aí ao lado. A lenda Teneré !!!

Muito massa, muito show !!!


Outro camarada alma boa demais e digno de menção é o Jaime Ribeiro, de São Paulo, que conheci pessoalmente aqui em Foz do Iguaçu, e que infelizmente tombou sua Kawazaki Versys no Paraguai, machucou o pé e o ombro, mas superou bem esse contratempo e seguiu adiante.

Chegou no sábado à noite em Termas para ver a corrida no domingo e retornou via Uruguai, passando pela cidade de Alegrete.

Já está em São Paulo curtindo a família.



O Arion, de Santa Catarina (foto ao lado), escreveu no grupo:
"E aí galera do grupo
Eu e meu amigo realizamos o sonho de assistir aos monstros do mundial pilotando e já aproveitamos para dar uma esticada até o Chile (Paso San Francisco e voltamos pelo Paso Cristo).
Chegamos no sábado à noite
Foram 7.400 kms, muitas risadas, cenários fantásticos e uma vontade de repetir o quanto antes.
Gostaria de deixar aqui meu agradecimento aos Adm do grupo e aos outros membros que deram várias dicas tops e que ajudaram muito no planejamento.
Aos que pretendem ir fica meu voto de incentivo.
Abraços."


Lembram do Cláudio, do Rio de Janeiro, lá do

início da postagem ?

Pois é, ele chegou ao RJ dia 14/04/2019, mandou

essa foto aí do lado e escreveu :

"Cheguei, finalmente 3 semanas e 6.000 km, tenho que fazer a conta, muitas coisas vividas...."

E depois continuou:

"CB 400 é igual ao bom vinho! Se degusta. Show de viagem. Velocidade de cruzeiro 110 km/h, ultrapassagem 150 km/h. Zero problema.
Obrigado ao grupo e principalmente ao Alexandre"

Pouco importa a moto ou a cilindrada, tem que ter vontade e espírito aventureiro ! Mandou muito bem Cláudio. Parabéns guerreiro !!!
-------------------------------------------------

A troca de mensagens no grupo do Whastzap foi muito importante e proveitosa para todos nós e após o evento postei uma mensagem de agradecimento a todos que ajudaram a fazer um grupo de companheirismo, de auxílio, de dicas e informações de viagens compartilhadas com a nossa comunidade de amantes das duas rodas.

Veja abaixo um "print" das telas do grupo com a resposta do Dinei (abaixo à direita), lá de Ji-Paraná-RO. Realmente esse tipo de retorno me motiva cada vez mais a continuar escrevendo.


 

Por fim, ao chegarmos ao Brasil, logo após passarmos pela Aduana brasileira em Foz do Iguaçu-PR, paramos para a foto final para agradecer o sucesso da viagem.





Como eu disse, essa viagem pra assistir ao MotoGP 2019 na Argentina superou todas as expectativas e foi a melhor e mais divertida viagem que já fiz, muito em função dos amigos que formaram nossa equipe.

Foram muitas fotos e vídeos feitos nessa viagem que eu não teria espaço suficiente para publicá-las todas aqui. O meu muito obrigado a todos os colegas e amigos que cederam suas imagens para o blog.

Acesse abaixo as viagens de 2016 e 2017 que fiz para Termas de Rio Hondo, onde você verá mais dicas e informações, além de mais fotos da cidade e do evento.

Para acessar a viagem que fiz para o MotoGP em 2016 clique aqui.

Para acessar a viagem que fiz para o MotoGP em 2017 clique aqui.

Seus comentários, críticas e sugestões abaixo serão bem-vindas.

Boas estradas e forte abraço a todos, rumo ao MotoGP 2020.

8 comentários:

  1. MITIURA, parabéns ETERNO pela iniciativa da criação deste BLOG e também do grupo de WHATSAPP. Tem ajudado e motivado muita gente, como eu, a romper as fronteiras do BRASIL.

    Foi a terceira vez consecutiva que fui ao MOTOGP. É um evento que se justifica por si só, mas sempre procuro "incrementá-lo" com experiências e lugares novos para mim. Em 2018 foi uma esticada até o Chile depois da prova, San Pedro de Atacama. Este ano resolvi ir pelo Paraguay e voltar pelo Uruguay, para conhecer as estradas, sentir o povo. Pena ter sofrido o acidente no Paraguay na ida, tombo bobo entrando num posto de gasolina ( muito cuidado em postos dentro e fora do Brasil que não têm calçamento até as bombas, derrapei num areião saindo da rodovia !!! ). Só posso agradecer a Deus ter conseguido chegar até a Argentina, e a todas as pessoas que me ajudaram no caminho, na ida e na volta.

    Sinto não ter encontrado com vocês lá em TERMAS, também, por conta do meu incidente. Mas estou certo que nos veremos de novo, lá ou em qualquer parte deste planeta onde exista um evento motivador, a vontade de chegar e o companheirismo do mundo das duas rodas.

    VALEU !!!

    ResponderExcluir
  2. Quais os gastos viagem é ingresso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá internauta, obrigado pelo acesso ao blog. O total de gastos depende muito do meio que você utiliza (se moto com garupa ou não, carro, avião e etc), bem como há vários tipos de ingresso. Então, sugiro enviar-me um e-mail para (vstromer.miti@gmail.com) especificando melhor suas dúvidas. Abraço

      Excluir
  3. Olá irmão... sou de Joinville SC e pretendo ir pela primeira vez em 2020... se tiver grupo de whats pode me adicionar... vou precisar de todo tipo de dicas... vou com uma Transalp 700 eu e a patroa... 47999443086... desde já obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Edivelton, já está adicionado lá no grupo. Abração.

      Excluir
  4. Olá galera, obrigado pelo acesso ao blog. Quero dizer que já contatei ou respondi, ao pessoal acima que postou as dúvidas. Mas você pode também me enviar um e-mail para
    "vstromer.miti@gmail.com". Abração a todos. E vamos planejar a viagem rumo ao MotoGP 2020.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!