quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Dia 3 - 30/12/2014 - De Termas de Rio Hondo a Salta - 392 km

A partir deste trecho é que as belas paisagens começam a aparecer com a mudança completa do cenário.

Novamente aproveito a oportunidade aqui para agradecer aos inúmeros blogs e sites de motociclismo que compartilharam suas experiências conosco e que nos possibilitaram traçar o melhor roteiro.

Assim, seguimos as dicas dos colegas motociclistas que já haviam trilhado por estas bandas e seguimos uma rota mais ao sul em direção à Salta, passando por Santiago del Estero, Termas de Rio Hondo, Tafi del Vale e por Cafayate, região conhecida pela produção de um ótimo vinho.

Você pode seguir de Corrientes ou Resistência, na Argentina, direto para Salta, mas vai atravessar todo o Chaco argentino, uma região de baixa altitude, com um calor infernal e longas retas sonolentas por cerca de 800 km. A opção que seguimos, passando por Tafi del Vale e Cafayate foi altamente compensadora pelos belos cenários e paisagens que pudemos apreciar, apesar de gastarmos um dia a mais no roteiro, se comparada à rota direta para Salta.

Vejam algumas das belas fotos que tiramos dessa região: (clique nas fotos para ampliar)

Saindo de Rio Hondo com o Odair, na foto.

Pelo caminho, uma boa surpresa: uma bela praça com uma reunião
de imagens de santos. Não resistimos e paramos para clicar.

Um belo jardim.

E um dos santos: São Miguel Arcangel.

Subindo a serra de Tafi del Vale.

Paradinha para descanso e foto.

Nova parada num belo mirante com uma represa ao fundo e
um lindo vale na sequência.







A bela cidadezinha de Tafi del Vale, incrustada nas montanhas.


A dica para almoço é o Rancho do Felix, bem próximo do
Posto de Combustíveis YPF.

Aguardando o almoço no Rancho do Felix.
Bem no alto da serra, um vilarejo que cria as lhamas,
animais dóceis e típicos das regiões montanhosas.

O Ricardo posando ao lado de um deles.

Close-up de Lhama.

Nossas cinco belezinhas num belíssimo visual.

Lhama filhote.

Não entendo porquê o nome "Mirador el Infernillo"...

Uma estradinha que serpenteia as montanhas, que não é um asfalto,
nem terra, nem rípio, nem concreto, ou seja, é um pouco de tudo
e todo cuidado na pilotagem.

Veja ao fundo a estradinha sinuosa em direção a Cafayate.

Mesmo esse cenário desértico tem sua beleza.

Olha o tamanho do cactus.
Difícil escolher qual foto publicar...uma mais bonita que a outra.

Uma rodovia perfeita no meio de um cenário lunar.

Rochas que parecem esculpidas à mão.

Minha "Suzi" no meio de uma pintura de cenário.

O Obelisco, um monumento da natureza.

Cada um valoriza o que tem. Reserva Natural Quebrada de las Conchas.
Uma fenda natural gigantesca na entrada dessa espécie de gruta.
Olha o tamanho das pessoas na entrada da gruta. Clique na foto
 para ampliar.

Abaixo, a mesma gruta, de outro ângulo.

Deixe seus comentários e/ou dúvidas ao final.

2 comentários:

  1. Alexandre, Parabéns pela Viagem e obrigado pelas dicas! Eu e um grupo de amigos estamos planejando ir para Cafayate em janeiro. Rodamos com Harleys, há algum trecho sem asfalto? Outra pergunta: estamos com tempo curto, então vamos atravessar o vale por Corrientes. Vc sabe se tem postos de gasolina naquele caminho?
    abs e obrigado.
    Maurício.

    ResponderExcluir
  2. Oi Maurício, tudo bem sim e contigo ?
    São poucos e ou pequenos trechos sem asfalto até Salta por Cafayate. Pode ir de Harley ou Customs sem problemas.
    Sim, eu para Salta por baixo, ou seja, não peguei aquele retão sonolento e sem atrativos, como já vi relatos de outras viagens.
    Por Santiago del Estero, Termas de Rio Hondo, Tafi del Vale e Cafayate a estrada é linda e cheia de lugares para fotos e vídeos. Você gasta um dia a mais seguindo por esse caminho mas vale muito a pena.
    Em relação à gasolina e lugares para dormir nesse caminho que fiz não creio que você tenha problemas. Mas leve anotados endereços e e-mails de alguns hotéis pelo caminho pra não ficar perdido na hora de procurar. Fui cauteloso, programei as paradas e reservei hospedagem pelo caminho, mas dá pra ir sem reserva.
    Até Salta fica tão perto da Cordilheira e de San Pedro de Atacama, porquê não vai até o Chile ?
    Obrigado pelo elogio ao blog. A ideia é incentivar mais motociclistas a se aventurar. Se tiver mais dúvidas, não hesite em me procurar.
    Abração.
    (Resposta por e-mail em 29.09.2017 e reproduzida aqui hoje, 02/10/17).

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!